Tecnologia traz o bem-estar do paciente para o centro dos cuidados de saúde

Mudanças nos cuidados de saúde costumam ser atribuídas à novas descobertas científicas e de tecnologia. Todavia, evoluções na forma de cuidado com o paciente, ou seja, evoluções no trato humano, também produzem mudanças.

Hoje, pode-se dizer que o serviço de saúde está mais humanizado. Isso torna o paciente mais engajado em seu tratamento, tornando-o centro dos cuidados. Seu bem-estar é o foco de atuação das clínicas e hospitais, e não mais a doença e o diagnóstico.

A INTERATIVIDADE PODE CONTRIBUIR PARA O BEM-ESTAR DO PACIENTE?

Uma das formas ideais para encontrar o meio-termo entre os avanços de tecnologia na saúde e a humanização dos serviços é unindo forças. Por meio de dispositivos tecnológicos e sistemas interativos, o paciente pode aprofundar sua conexão com o médico e com a equipe de cuidados de saúde, tornando-se mais participativo e colaborativo.

Entre as ferramentas úteis para contribuir com esse cenário, estão o uso de comunicadores on-line – para contato com a equipe, a possibilidade de acessar resultados de exames pela internet, a realização de agendamentos e o compartilhamento de informações com os familiares envolvidos no tratamento (em caso de internação).

POR QUE COMPARTILHAR DADOS COM A FAMÍLIA?

Seja durante a internação ou até permitindo que se acesse exames pela internet, compartilhar dados com o paciente e com sua família é uma das formas mais eficazes de centralizar os cuidados no bem-estar, caso o paciente deseje.

Isso porque familiares também fazem parte deste ciclo de saúde – uma vez que sempre acompanham seu paciente, e também são merecedores de preocupação e cuidados. Assim, a tecnologia pode endossar a visão da clínica de incluir os familiares.

COMO A UNIDADE DE SAÚDE SE BENEFICIA DESSAS PRÁTICAS?

À medida que a popularidade dos cuidados de saúde centrados no paciente e na família aumenta, espera-se que os pacientes se tornem mais engajados e satisfeitos com a prestação de seus cuidados, e as evidências de sua eficácia clínica devem continuar aumentando.

O principal objetivo e benefício do cuidado centrado no paciente é melhorar os resultados individuais de saúde, em consonância com a melhora dos resultados de saúde da população e dos índices da própria clínica.

E, também, não apenas os pacientes se beneficiam, mas os sistemas de saúde e os prestadores, como clínicas e hospitais, também se beneficiam. É possível listar três pontos positivos para os sujeitos citados:
  • Melhor satisfação entre os pacientes e suas famílias
  • Melhor ambiente de trabalho e produtividade entre os médicos e o pessoal auxiliar
  • Retorno de investimento em tecnologia e aumento das margens financeiras ao longo do continuum de atendimento
CENTRALIZAR VANTAGENS É POSSÍVEL

Conseguir tantos benefícios pode de início, parecer uma tarefa trabalhosa e de difícil acesso. Todavia, pode-se dizer que hoje há como alcançar bons resultados de maneira unificada. Os softwares de saúde são aliados nesse caminho.

Bons assistentes de automatização de hospitais e clínicas, além de efetuarem serviços mais simples, como marcação de consultas, e serviços mais administrativos, como gerenciamento de medicação, também podem ser utilizados na promoção de um tratamento mais humanizado para o paciente. Por isso, é importante, na hora de contratar um software de saúde, levar em conta os pontos abordados acima. 
Editorial, 19.JUNHO.2019 | Postado em Gestão


  • 1
Exibindo 1 de 1