3 indicadores que melhoram a produtividade de um consultório



É comum no consultório médico que, ao longo de sua história de atuação, chegue-se em um determinado momento crítico: quando o crescimento fica estagnado, sem avanço real, e a produtividade decresce.
 
Nessa hora, cabe aos gestores do espaço repensar as estratégias de administração do consultório, refletindo sobre as situações que mantém esse cenário pessimista para a expansão do negócio.
 
Três indicadores em especial costumam ser os principais responsáveis pelos problemas de crescimento. Quando são bem geridos e analisados, pode-se reverter a situação, melhorando a produtividade. Continue a leitura do artigo para conhecê-los.
 
TECNOLOGIA PODE SER SINÔNIMO DE PRODUTIVIDADE

As soluções tecnológicas para unidades de saúde (CIS), ou seja, softwares de gestão podem ser grandes aliadas.
 
A partir desses tipos de serviço, é possível tomar conhecimento de forma macro de alguns indicadores em específico. Para melhorar a produtividade de um consultório, os três mais importantes são: os números relativos a cancelamento e não comparecimento às consultas, as glosas e a gestão de estoques.
 
CANCELAMENTOS 

É importante gerir os cancelamentos pensando claramente em números. Com as porcentagens, o consultório pode repensar quais cenários são mais propensos a cancelamentos.
 
Se um consultório de dermatologia não está obtendo muitos pacientes oriundos de retornos, por exemplo, fica mais adequado distribuí-los em horários menores entre as consultas, para, assim, não comprometer os atendimentos.
 
Isso é possível com a utilização da ferramenta de agenda on-line. Todavia, nem todas criam indicadores e gráficos de análise ao longo dos meses. Por isso, na hora de investir nessa solução, esteja atento às funcionalidades oferecidas.

GLOSAS 

As glosas incomodam toda unidade de saúde, da maior à menor. Quando decide-se trabalhar atendendo convênios médicos, o consultório precisa ser esperto, e prever casos de glosa.
 
Até porque, para recorrer, perde-se muito tempo. Esse tempo poderia estar sendo investido em outras coisas, como a expansão dos serviços do consultório e melhoria do atendimento.
 
Então, com o auxílio da tecnologia, é possível detectar movimentações incorretas com os parâmetros dos planos de saúde. Identificando os erros, é mais fácil evitar que eles aconteçam.
 
GESTÃO DE ESTOQUES
 
Os estoques são uma parte relativamente padronizada. Porém, quando falta algum material, todo o serviço fica comprometido até que ele chegue do fornecedor. A depender do tipo de insumo, isso pode demorar.
 
Todo consultório, em algum momento, vai passar por essa situação. Ou seja, chegará em um ponto onde, seja por desatenção ou até por uma situação extraordinária de aumento de demanda, algum material irá faltar.
 
Para evitar isso, o ideal é possuir um controle de estoque, que avisa a quantidade de mercadorias que entram e saem, e geram alertas antes que o número acabe. Ao longo do tempo, fica ainda mais fácil elaborar a gestão, pois os indicadores ajustam quem acaba primeiro.
 
SOLUÇÃO INTEGRADA PARA CONSULTÓRIOS
 
Conforme dito anteriormente, não basta apenas saber da importância desses indicadores. É também essencial agir. Então, a maneira mais eficiente é contratando serviços tecnológicos que ampliem o controle sobre os três indicadores, como o CIS.
 
Lifeone é uma alternativa integrada, que pode gerenciar os indicadores apontados de uma vez só para as clínicas. Há módulos que auxiliam em marcações, preveem a possibilidade de glosas e assistem os estoques.
 
Para saber mais sobre Lifeone, agende uma apresentação. E, se você tem interesse em conteúdos relacionados à gestão de unidades de saúde e tecnologia, continue lendo nosso blog.
Editorial, 24.JULHO.2019 | Postado em Gestão


  • 1
Exibindo 1 de 1